Translate

domingo, julho 10, 2011

Verão e Outono de 2011

Registro em Balneário Barra do Sul.
-As tempestades elétricas foram frequentes durante o verão de 2011. Os trovões bateram forte em nuvens baixas fazendo tremer as casas. Em fim de abril as tempestades cessaram. 
- 22/ 01/2011 - data  histórica de enchentes em várias cidades de Santa Catarina, incluindo Jaraguá do Sul
e região.
-Outono de 2011 com clima ameno com poucos dias de chuva.   Mas nos poucos dias que choveu, o volume
de chuva foi elevado.

Um comentário:

Eterna disse...

veja Mar que destruição.


A cidade de Santo Amaro da Purificação tem sofrido, cerca de 40 anos com a contaminação e poluição pelo chumbo (Pb) e cádmio (Cd) de forma devastadora. Com a instalação de uma multinacional, 900 mil toneladas de liga de chumbo foi produzida, gerando 3 milhões de toneladas de rejeitos e 300 mil toneladas de escória com alta concentração de chumbo. No término de suas atividades em 1993 é lastimável a situação da cidade; destruição e doenças. A escória exposta a céu aberto contaminou o solo e a água do rio Subaé que arrastou o metal pesado para Baía de Todos os Santos como também as ruas e residência. Os danos afetaram o meio ambiente e população Santamarense que sofreram com a doença Saturnismo no qual afina os braços, paralisa as mãos, provoca dores agudas, causa impotência sexual nos homens e aborto e má formação fetal nas mulheres. E outras doenças como anemia, câncer de pulmão, lesões renais, hipertensão arterial, doenças cérebro-vasculares e alterações psicomotoras também foram identificadas.
Diante dessa destruição só restou algumas perguntas. Quem irá se responsabilizar e fazer valer os direitos humanos? Como também direito a saúde, garantidos por leis do SUS, lei 8080 e 8.142? Quem irá planejar e se mobilizar, investir para recuperar o solo e a água contaminada? Até quando vamos deixar de assumir falhas e se comprometer em repará-las? Que mundo é esse que estamos construindo? Até onde vai nossa capacidade de destruição? O que é realmente importante para preservar a vida e sermos felizes? Quando vamos começar a usar nossos talentos e potencialidades para solucionar problemas emergenciais?